Catadores deixam condições insalubres e cuidam do próprio negócio


14/11/2017 20:03

Mais do que garantir sua renda preservando o meio ambiente, os catadores do Estado têm se tornado verdadeiros empreendedores. Case de sucesso de microempresa e de transformação social, a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Mucurici (Asmuc), no norte do Espírito Santo, é fruto do Projeto de Fortalecimento de Catadores de Materiais Recicláveis do Espírito Santo.


Ela mostrará sua trajetória no XVII Encontro Nacional da Micro e Pequena Empresa, que acontece nesta quinta-feira (30), no Cerimonial Prime Hall, Praia de Camburi, Vitória.


associação_catadores_mucurici (9)


Autonomia


Antes da Asmuc existir, os resíduos gerados no município de oito mil habitantes eram triados por meio de uma empresa terceirizada. Os funcionários da empresa viviam em condições de insalubridade, sem direitos trabalhistas e com remuneração que mal chegava a um salário mínimo. Com a criação da associação, os catadores puderam se organizar, firmar parceria com o setor público e alcançar melhores condições de trabalho.


“Foi uma transformação na vida dessas pessoas, viabilizada por esse trabalho com resíduos. Elas não tinham perspectiva de ter um negócio próprio e viviam nessa insegurança do trabalho de carteira assinada. Hoje, elas são empreendedoras”, conta Hugo Toffoli, Coordenador do Instituto Sindimicro, órgão responsável pela execução do Projeto de Fortalecimento de Catadores de Materiais Recicláveis do Espírito Santo.


associação_catadores_mucurici (7) associação_catadores_mucurici (8)


Economia para o município


O projeto começou a ser executado em Mucurici no ano de 2013 e na primeira etapa foram nove meses de conscientização e capacitação sobre empreendedorismo, consultorias sobre associativismo e estruturação da associação. Até que o empreendimento fechou contrato com a prefeitura municipal, ficando responsável por todo o processo de coleta seletiva, separação e comercialização dos resíduos da cidade.


Através da parceria com a associação, a Prefeitura conseguiu uma economia de cerca de R$ 120 mil que eram gastos com resíduos. Além disso, a Asmuc promove ações de conscientização ambiental na cidade, incentivando a população a separar o seu resíduo em casa. “Hoje eles fabricam vassoura, adubo e itens feitos com material reciclado. Ganharam autonomia e independência, além de também uma qualidade de vida no próprio trabalho”, reforça Hugo.


associação_catadores_mucurici (11)


Modelo de administração


A associação é composta por seis catadores formalizados, ex-funcionários da antiga empresa. Um deles é Miranir dos Santos Pereira, que hoje ocupa o cargo de presidente do empreendimento. Segundo ela, a mudança proporcionou outra realidade de vida e nova perspectiva para os associados.


“Nós conseguimos criar a nossa associação e começamos tudo do zero, com as próprias mãos. Hoje nossa renda é quase o dobro do que ganhávamos, uma remuneração justa e ainda com participação nos lucros. Isso nos deu autonomia”, afirma a presidente, que lidera uma associação que é modelo de administração e organização dentro do Projeto.


Atualmente, todo o material triado pela associação é vendido aos aparistas que ficam nos municípios de Pinheiros, Vitória e São Gabriel da Palha, que por sua vez, vendem para outros estados. No entanto, Miranir conta que a meta é trabalhar em todos os setores da reciclagem, desde a distribuição direta do material para as empresas até a confecção e venda de produtos reciclados. “Não queremos depender de intermediários, queremos ser responsáveis por todo o processo”, ressalta.


associação_catadores_mucurici (12)


O projeto


O Projeto de Fortalecimento de Catadores de Materiais Recicláveis do Espírito Santo é desenvolvido pela Aderes e pelo Ministério do Trabalho (Senaes/MTE), e executado pelo Instituto Sindimicro, em parceria com as prefeituras por meio da Associação dos Municípios do Estado do Espírito Santo (Amunes).


Atualmente, já são 73 empreendimentos organizados em 67 municípios do Estado. Cerca de mil trabalhadores associados retiram do meio ambiente mais mil toneladas de resíduos recicláveis todo mês. A meta final do projeto é contemplar todos os municípios do Espírito Santo e criar seis Redes de Comercialização nas regiões do Estado para atrair investidores.


A apresentação da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Mucurici está agendada para às 09h30 do dia 30 de novembro, abrindo a programação do XVII Encontro Nacional da Micro e Pequena Empresa (Enampe). O evento é uma realização da Conampe, Femicro-ES e apoio institucional do Sebrae Nacional. O acesso é gratuito, mediante inscrição no site da Femicro – ES.


associação_catadores_mucurici (10)


XVII Encontro Nacional da Micro e Pequena Empresa (Enampe)


30/11 – 09h às 17h


Inscrições XVII Enampe


Cerimonial Prime Hall – Praia de Camburi, Vitória – ES


Case de Sucesso Empreendimento Social – Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Mucurici


Dia 30/11 (quinta-feira), às 09h30


Imprensa


Agência Criativo Lab


Ana Luiza Calmon


27.2142.0713 / 27.99226.1011


conteudo@criativolab.com